Gestão Ambiental

Acreditamos numa mineração sustentável feita de respeito social, ciência e compromisso com o planeta. Essa é a fórmula para uma gestão ambiental eficiente. Minerar gera impactos, sim. Mas respeitar o ambiente também é recuperar. E isso também é possível. ​​​​​​​​​​​​​​​

Os platôs Bacaba e Bela Cruz são nosso campo de trabalho no programa de Monitoramento de Primatas. A iniciativa partiu da consciência da exposição da floresta a alterações ambientais causadas pelo empreendimento e em atendimento às condicionantes ambientais de licenciamento. A previsão inicial para conclusão do estudo conduzido por nós, em parceria com especialistas da Universidade Federal de Goiás, é de cinco anos.

O Programa Integrado de Manejo da Fauna é desenvolvido, atualmente, na área de influência do projeto de exploração mineral dos platôs Saracá, Almeidas, Aviso, Bacaba, Bela Cruz, Monte Branco, Papagaio e Periquito. Um trabalho que envolve desde o manejo das espécies, por meio de ações de resgate e afugentamento, o monitoramento do alcance dos impactos das atividades do empreendimento sobre a fauna e, posteriormente, a efetividade das ações de controle implementadas nesse processo. ​​​​​​​​​​​​​​

No Epifitário, que também está localizado no nosso Horto Florestal, é desenvolvido o trabalho de preservação de Epífitas e Hemiepífitas coletadas no programa de Resgate de Flora realizado antes e após a supressão da vegetação para a lavra mineral.

Data de criação: 1986

O Horto Florestal da Mineração Rio do Norte é bem mais que um espaço verde. É peça fundamental no processo de reabilitação de áreas mineradas.

O espaço tem capacidade de produção anual de 700 mil mudas, de várias espécies nativas da Amazônia. Essas espécies são utilizadas no processo de reflorestamento.

Data de criação: 2004

O projeto é resultado da parceria da empresa com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Através dele, estão catalogados itens como sementes, pólen, tecidos ou indivíduos cultivados, para a conservação de amostras da variabilidade genética de diferentes populações de Castanheiras existentes no Brasil.

Página 2 de 3

© 2012. MRN Todos os direitos reservados.        Política de Privacidade        Créditos Fotos