x

Envie para um amigo

Sequência Operacional

Supressão vegetal, decapeamento, britagem, transporte ferroviário, carregamento e descarregamento do minério, lavagem e tratamento de r​esíduos, controle de qualidade em laboratório, secagem e estocagem da bauxita e carregamento dos navios. Nesta seção, saiba como funciona cada etapa do processo de produção de bauxita.

Produção de Bauxita

Nossas operações em Porto Trombetas consistem na extração do minério, beneficiamento, transporte ferroviário, secagem e embarque de navios.

A capacidade inicial de produção de bauxita da empresa foi de 3,35 milhões de toneladas anuais. Ao longo de nossa operação, esta capacidade expandiu-se gradativamente, em função do aumento da demanda de mercado e da grande aceitação da bauxita produzida pela Mineração Rio do Norte nas refinarias de todo o mundo. Atualmente, temos uma capacidade de produção instalada de 18,1 milhões de toneladas ao ano - uma das maiores instalações do mundo.

Operamos hoje as minas Saracá V, Saracá W e Bela Cruz. Nelas, o minério encontra-se a uma profundidade média de 8m, coberto por uma vegetação densa e uma camada estéril composta de solo orgânico, argila, bauxita nodular e laterita ferruginosa.

Para ser lavrada, a bauxita tem que ser decapeada. Esta operação se faz de forma sequencial, em faixas regulares, onde o estéril de cobertura escavado é depositado na faixa adjacente, na qual o minério fora anteriormente lavrado.

Da lavra, o minério escavado é transportado por caminhões rodoviários até as instalações de britagem, onde é reduzido a uma granulometria de até três polegadas. De lá, ele segue através de correias transportadoras para as instalações de lavagem, ciclonagem e filtragem.

Do processo de beneficiamento, resulta aproximadamente 25% de massa sólida como rejeito de bauxita, que é depositada nos reservatórios construídos em áreas já mineradas, no platô Saracá.

Depois de beneficiado, o minério é transportado da área da Mina até o Porto, ao longo de uma ferrovia de 28 km. Nesta operação, são utilizados trens, cada um deles com 46 vagões.

Como a bauxita pode ser comercializada tanto úmida quanto seca, na área do Porto, o minério pode ter dois destinos antes de embarcar em navios: ou alimenta os três fornos secadores ou segue úmido para o pátio de estocagem.

O porto tem calado para receber navios com capacidade aproximada de 60 mil toneladas.

Clique aqui e veja como funciona o processo pelo qual a bauxita passa desde a extração até o embarque dos navios.

Sistem​a de Disposição de Rejeitos

Nosso sistema de tratamento de rejeitos (argila proveniente da lavagem da bauxita) consiste em reservatórios construídos nas áreas lavradas, onde o rejeito é adensado, sem qualquer aditivo químico e com uma vantagem: a água recuperada do adensamento retorna para as instalações de beneficiamento do minério em circuito fechado.

Após a sedimentação no reservatório, ao atingir 35% a 40% de sólidos, o rejeito é dragado e bombeado para outros reservatórios construídos em áreas já mineradas. Ali, permanece definitivamente, de forma que a água residual vai sendo eliminada aos poucos, até que haja condições para que se execute o plantio de espécies nativas.

Esse processo é adotado pela empresa desde os anos 80. Quando iniciamos esse sistema, a tecnologia era inédita no segmento da mineração.

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​