Imprimir | Email

Geração e Destinação de Resíduos

 

As premissas de sustentabilidade adotadas pela MRN estão fortemente evidenciadas em sua gestão dos resíduos sólidos industriais, cujos pilares são: o atendimento à legislação, os controles internos, a correta  destinação e a consolidação do processo de implantação do conceito estratégico de redução da geração desses resíduos.

 

Os resíduos gerados pelas diferentes áreas da MRN são endereçados aos pontos de controle e coleta localizados na área da mina e na área do porto, onde são quantificados, segregados por compatibilidade e armazenados até o início do processo de destinação. Este processo considera a natureza dos resíduos e os direciona para os eventos de incineração, reciclagem, re-refino e co-processamento.

 

A MRN acompanha todo o processo de destinação, e ainda exige e controla os Certificados de Destinação Final, emitidos pelas empresas contratadas, cujas performances - ambiental, operacional e de saúde ocupacional - são validadas periodicamente por auditorias contratadas, que dedicam, ainda, foco intensivo na rastreabilidade dos resíduos.


Importante registro documental, o Inventário de Resíduos Sólidos Industriais, realizado anualmente, é o instrumento de divulgação legal das tratativas realizadas pela MRN sobre esse assunto.  O Inventário é registrado no IBAMA, na Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) e na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), seguindo a legislação ambiental vigente no país.

 

 

Unidade de Triagem e Compostagem

A preocupação ambiental também existe quando o assunto é a separação e destinação adequada dos resíduos secos e úmidos gerados nas vilas residenciais do núcleo urbano. Por isso, criamos a UTC (Unidade de Triagem e Compostagem) de Porto Trombetas.

O processo de segregação do resíduo inicia-se com a separação manual e posterior enfardamento do que pode ser reciclado: papelão, plásticos rígidos, garrafas PET, latas e latinhas de alumínio.

O lixo úmido também é aproveitado pela empresa. Enviamos o resíduo para compostagem onde viram adubo orgânico. O adubo é utilizado no projeto Jardim Somando Verde da Mineração Rio do Norte, que estimula a plantação de jardins nas residências da vila. ​

Todo o papelão é transportado e doado para a República de Emaús, em Belém, que vende o material para empresas de reciclagem ou utiliza o lixo reaproveitável na produção de materiais como cadernetas, blocos de anotação, entre outros. A verba gerada com os reciclados é destinada aos projetos desta instituição, que atende crianças e adolescentes carentes de Belém. O restante do material residual é recolhido e vendido como sucata. ​​

O destino adequado para o lixo
O destino adequado para o lixo
O destino adequado para o lixo
O destino adequado para o lixo
O destino adequado para o lixo
O destino adequado para o lixo
O destino adequado para o lixo

© 2012. MRN Todos os direitos reservados.        Política de Privacidade        Créditos Fotos